Salvador no Século 17

 

Salvador entrou no século 17 com status de metrópole, para os padrões da época, como referiram Pison e Marcgraf na obra holandesa Historia naturalis Brasiliae, 1648.

Desde o final do século 16, a Cidade do Salvador sofria com bombardeios dos holandeses e ingleses. Os prédios vistos da Baía foram muito danificados, incluindo a Sé Primacial.

A Cidade foi invadida, em 1624, mas foi recuperada no ano seguinte.

Nesse empreendimento de conquistar a capital do Brasil, os holandeses fizeram valiosos mapas e ilustrações da Cidade, na época.

Cursos d'água foram represados, formando um imenso lago de proteção à Cidade. Desse lago restou apenas o Dique do Tororó.

Após a reconquista, em 1625, Salvador tornou-se uma das cidades mais fortificadas do mundo. Mais fortes foram construídos, incluindo o de São Pedro e o do Barbalho, para reforçar a proteção dos flancos da Cidade.

Nos anos seguintes, Salvador tornou-se de fundamental importância para o comércio mundial, como atesta Christopher Ebert, Ph.D. pela Columbia University em seu artigo Disembedding Salvador da Bahia from its Hinterland: Economic and Social Aspects of a Proto-global City in Brazil, 1650-1750.

Mais: Brasil no Século 17

 

 

Salvador em 1625, durante a reconquista espanhola. Observe que a Cidade organizava-se como uma fortaleza. A grande igreja na parte centro-esquerda da ilustração é a dos jesuítas, com o colégio. A igreja mais ao centro é a Sé Primacial.

 

História de Salvador

 

Salvador Seculo 17

 

Salvador

 

Mapas Salvador

 

 

Copyright © Guia Geográfico - Cidade de Salvador da Baía de Todos os Santos, Iconografia e Evolução Física, Século XVII.

 

História Cidade Salvador

 

 

 

Salvador no Século 17