Planta de Salvador de Jean Massé - cerca de 1715

 

Nota de Vilhena sobre a planta de Massé:

Planta da Cidade da Bahia tal qual a elevou no tempo do Vice Reinado do Marquez de Angeja D. Pedro de Noronha, o Brigadeiro Engenheiro João Masse, na qual vê não só o ambito que então ocupava como a muralha e Dique com que os Holandezes a havião guarnecido pella parte da Campanha, o que tudo se acha hoje destruído. Aaccedem mais os projectos das obras com que aquelle Engenheiro queria se fortificasse a cidade e seu Porto.

Advirto que não juntei os muitos edeficios e acrescimo consideravel e mudanças que a Cidade hoje tem por não adulterar a planta de hum Engenheiro tão recomendável, unicamente additel o declive das terras para o Dique para desvanecer a persuasão em que alguns estavão, de que elle corria a nivel com a Cidade pello não verem indicado em alguma planta infiel que possa ter aparecido. Tudo para melhor clareza das Cartas em que descrevo topograficamente a cidade, e trato da sua fortificação.

 

Esta planta da Cidade do Salvador é atribuída ao engenheiro militar francês Jean Massé, elaborada por volta de 1715. Aqui está um redesenho publicado em 1969 (A Bahia no Século XVIII, vol. 1), da versão de Vilhena, publicada em 1801, ao lado. Veja a legenda, à direita, e uma nota de Vilhena, abaixo.

Jean Massé veio para a Bahia com o Marquês de Angeja, vice rei do Brasil, de 1714 a 1718. Massé permaneceu no Brasil até sua morte.

Observe que algumas construções são projetadas (em vermelho).

 

◄ História de Salvador

 

João Masse

 

Q. Praça hoje da Piedade, d'onde segue a rua de João Per.ª athe o Forte.

R. Praya, ou Cidade baixa onde se faz todo o comercio.

S. Colina Sobranceira a Praya ou Cidade baixa.

T. Campo de Nazareth onde ja chega a povoação, vindo do Desterro.

V. Sitio em que se acha o Cemitério perjudicialissimo á Cidade.

X. Continuação da povoação novamente.

Z. Bairros da Piedade, S. Raimundo, e Mercez onde hoje se achão muitas ruas.

1. Forte de S. Pedro no passo Sêco do sul.

2. Bateria de S. Paulo.

3. Muralha avançada e projectada para a defeza do Porto.

4. Arsenal, Ribeira das Naos, pequena Caldeira, e Bateria da Ribeira.

5. Cais projectado para defença da marinha.

6. Fortificação e muralhas projectadas para impedir o facil dezembarque do innimigo por agoa de Meninos, e ingresso pella ladeira de S. Antonio.

7. Forte de S. Antonio.

8. Obra Coroa no alto da Soledade para vedar ali o alojamento ao innimigo.

9. Forte do Barbalho.

10. Diferentes fortificaçoes exteriores projectadas.

11. Fortificação de Caquende.

12. Dique.

13. Trincheira.

14. Cidadela.

 

Estruturas projetadas (10)

 

Legenda

A. Praça do Palacio da Residencia dos Governadores.

B. Seé Cathedral.

C. Praça do Terreiro de Jezus.

D. Convento de S. Francisco e Terceiros da sua Ordem.

E. Pantano que algum dia fortificava s Cidade e hoje a infesta por ficar dentro.

F. Bairro de N.S. da Saude muito povoado hoje.

G. Mosteiros das Freiras de Santa Clara do Desterro.

H. Convento do Carmo e Terceiros da sua Ordem.

I. Bairro da Ladeira do Carmo, e Rua do Passo muito povoados.

L. Bairro de Santo Antonio alem do Carmo, e Cruz do Pascoal.

M. Portas do Carmo, e sequito para a rua direita para o Terreiro.

N. Portas de S. Bento e quitanda onde se acha o pilourinho.

O. Convento de S. Bento e bairro do mesmo nome.

P. Freguezia e bairro de S. Pedro Velho.

 

Versão de Vilhena (veja texto abaixo). Indica-se o projeto de algumas edificações.

 

Joao Masse

 

Mais Salvador no século 18►

 

 

Muralha projetada

 

Cais projetado

 

 

Copyright © Guia Geográfico - Mapas históricos da Bahia, João Massé

Salvador da Baía de Todos os Santos

 

 

História Cidade Salvador

 

 

Estruturas projetadas 5 e 6